RSS

2009

terça-feira, 6 de janeiro de 2009



O ano de 2008 foi muito mau, não deixando saudades pelo que aconteceu em Portugal e no Mundo. Pelo menos para mim. Mas também não acredito que em 2009 chegue a felicidade. Quanto a isso uma pedra no assunto. Por isso é que acho desproporcional (palavra muito utilizada ultimamente devido aos acontecimentos em Gaza) a alegria expressa nos portugueses na passagem de mais um ano, acompanhados de muito beijinhos, abraços, muitos saltinhos, ao som das rolhas das garrafas de champanhe e do record de sms enviados engarrafando o tráfego sideral das comunicações. Claro que também eu, simplesmente por tradição, e também porque tenho família, abri uma garrafa de champanhe e fui para a janela ouvir os gritinhos, as panelas a bater e até os tirinhos que se ouviam naquela noite escura. Mas nós estamos a festejar o quê?
É por estas e por outras que eu continuo cada vez mais só. E cada vez mais confuso e sem pachorra para aturar estes dias em que é necessário estar feliz.

7 comentários:

Laura disse...

ê cá nem pus a tv nos canais que o festejavam, e admirei-me que o amnel aparecesse pra receber o beijinho de meia noite e surpreso olhou-me; não estás a ver o fogo de artificio nos canais daqui? e eu sem mudar de canal; claro que não, interessa-me lá isso para alguma coisa!...e continuei na minha e quero lá saber...há tanta gente tão mal tão mal, mas, coitados lá foram para a rua festejar nem sei o quê, talvez por terem festa de borla e poderem dar aso à alegria escondida, sei lá!...
A mim não me apanharam a festejar e nem champanhe abri...champanhe é para comemorar a alegria!. Beijinhos...

Roderick disse...

O termos sobrevivido a mais um ano, talvez?

Rafeiro Perfumado disse...

Não comi passas (o Benfica não ganha e a Nicole Kidman não me liga, porque raio hei-de comer um fruto que detesto?), não fiz saltar rolhas, não dei tiros nem bati em panelas. Diverti-me, tal como me divirto quando saio com amigos. É apenas mais uma noite, pelos vistos de grande ilusão para a maioria.

Um abraço, Carlos, e uns excelentes 11 meses e 24 dias para ti!

Teté disse...

Comi passas, bebi um pouco de champanhe, mas o mais importante mesmo foi estar rodeada pelos amigos, que aí quase sempre o momento é de festa!

E que pró ano (e seguintes) se repita com a presença de todos os participantes, que já é muito bom sinal!!! :)*

Jinhos!

Pascoalita disse...

Detesto cumprir essa necessidade, diria obrigatoridade de estar feliz!

E o que mais me irrita é que eu, que por norma reajo mal a imposições, acabo por aderir, talvez como dizes por tradição :))

De facto, 2008 não deixa saudades mas esperemos que não se umpra o ditado "atrás de mim virá ..."

Carlos II disse...

Pascoalita,

Que bom, compreendeste perfeitamente onde quis chegar.

Laura disse...

Ah, e para mudar isso, nada melhor que por imposição (note-se, a imposição) nossa, queiramos fazer de todos os dias, dias especiais, assim à maneira, sei lá. Há tanto para festejar, fora todas as esquisitices e modernices do governo, esse nunca terá nada para festejarmos, façamos de conta que vêm ai coisinhas boas na parte que toca ao amor, amizade, bem aventurança das almas que serenas esperam acordar da pasmaceira onde se encontram!...Festejemos pois os pequeninos momentos de alegria que os amigos e os filhos nos proporcionam... Haja uma gracinha escondida no fundo do baú, uma bela resposta sem ser corriqueira, enfim..haja amor e compreensão e acima de tudo, sorrisos, muitos mesmo desdentados... e um beijinho repenicadinho (não ouço eu mas ouves tu ehhhh) da laura.