RSS

Cinema

quarta-feira, 4 de março de 2009


Para terminar a minha lista de prazeres confessáveis, dependências e obsessões, vou aqui reportar um dos meus antigos amores, eis o cinema.

Desde pequeno, porque lá nisso a minha mãe também era grande cinéfila, que ela procurou me educar e penetrar nos meandros da chamada sétima arte.

A minha primeira incursão na magia das figuras da sala escura, foi no Édan (hoje parece-me que é um hotel) nos Restauradores. O filme era o Tarzan, O Homem Macaco, com o Johnny Weissmuller e a Maureen O' Sullivan.

Na minha adolescência ia quase todos os dias ao cinema e onde aprendi a gostar do cinema europeu. Na altura o cinema italiano com o neo-realismo e o cinema francês com a nouvelle vague dava cartas. Não esquecendo o cinema inglês, evidentemente. Claro que acho o cinema americano como arte e de fazer indústria que é o melhor, mas o cinema europeu fala a linguagem de qualquer europeu.

Vem tudo isto a propósito de falar de um dos meus prazeres e de ter visto esta semana o filme de Cédric Klapisch, Paris. Uma história de diversas histórias de acontecimentos que se cruzam no dramatismo de diversas vidas na bela cidade de Paris. A emigração, a sida e as relações liberais de jovens casais, os desencontros de famílias, o desemprego e o afundar da classe média. Conhecido, não!?

O melhor do cinema europeu. Um prazer a revisitar.

5 comentários:

Pascoalita disse...

O cinema também tem lugar privilegiado na minha lista de prazeres(digamos que está entre o 2º ou 3º lugar). Mas há muitos anos que só vejo em casa.

Ainda me lembro de como me senti fascinada com os primeiros filmes que vi no grande ecran ...

- O policial - "O passageiro da Chuva" com Charles Bronson, nos princípio dos anos 70, já nem recordo em que cinema foi.

- "3 irmãs" uma fita que vi algum tempo antes num pequeno cinema que havia na Rua da Beneficiência (deste j´qa nem lembro a história, em parte porque a companhia me manteve um pouco distraída eheheh)

Laura disse...

Ai pascoalita, um dos meus filmes preferidos e aquele lindérrimo e feioso Charles Bronson, dava cabo de tudo com tanto charme... mas que beleza e vi muitos filmes dele..Gosto de cinema, so que fora o meu pai e amigas, nunca tive companhia para ver bons filmes... Beijinhos carlitos.

Roderick disse...

Tens desafio no meu blog.

Rafeiro Perfumado disse...

O meu primeiro filme foi o Blade Runner, no cinema da Quimigal (não faço a mínima ideia se ainda existe). E foi um bichinho que ficou cá dentro...

Teté disse...

Na verdade, suponho que o cinema americano não tem comparação com as restantes indústrias cinematográficas.

O cinema europeu (e não contesto que também há bons filmes europeus) peca por ser geralmente parado - o italiano, nem por isso - a dar para o "experimental" ou para o filosófico. Mas claro, há gostos para tudo, se der tempo ainda hei-de ver esse que aconselhas...

Dito isto, alguns dos filmes que estão na minha lista dos melhores de sempre até são franceses (ou de realizadores franceses)!

Bom fim de semana!