RSS

Amo-te!

terça-feira, 21 de abril de 2009


Numa entrevista concedida a Maria João Seixas, a escritora Agustina Bessa-Luís, por muitos considerada a melhor escritora portuguesa da actualidade, dizia que as melhores cartas de amor, são e foram geralmente escritas por homens. Não me espanta esta afirmação da escritora. E compreende-se. Já há muito tenho a opinião que, os homens possuem uma maior capacidade para amar.

É o homem que tem a iniciativa e procura o seu objecto de amor. Aí ele já leva vantagem relativamente à mulher que, perante o facto da existência desse amor, apenas decidirá se o "assunto" tem pernas para andar. É por isso é que se diz que são as mulheres que escolhem. Mas não é verdade.

Gravura de um quadro de Gustav Klimt

7 comentários:

Laura disse...

Lá estás tu a "embirrar" connosco ehhhh, a mulher é que escolhe e o homem também, cada um escolhe o que quer, o que acha melhor, e realmente, quase sempre, nos enganamos na escolha, motivo? más escolhas, ora pois..porque depois o tal do amor transforma-se numa utopia, e já nenhum quer saber de amar, só quer viver à sua maneira...enfim, tive a minha lição de amor, e, chegou..já não acredito nele, embora cá no fundo pense que!...um dia, quem sabe, ah, aquele amor que é um todo e um nada...Beijinhos e saudades do nosso troca tintas, que vira o barco pró outro lado pra nos fazer sair das calmas, ehhh, laura..

Roderick disse...

E é ele que tem de dar ao "litro" na lábia para a conquistar.
Bem visto.
Bom livro recomendado.
Pintor Lima de Freitas. Simplesmente fantástico.

Bruno Fehr disse...

Na verdade eu não discordo, o homem pode amar menos intensamente mas o seu amor dura mais tempo, a mulher tem a tendência de amar intensamente e desgastar o amor. O querer tudo já, não deixa nada para amanha. Por outro lado o homem tem mais dificuldade em demonstrar o seu amor e por isso nas cartas dá mais de si. A mulher expressa o seu amor constantemente e no impessoal das cartas não consegue exprimir-se tão bem.

Parisiense disse...

Não concordo mesmo....as mulheres amam sem barreiras e eternamente mas se as magoarem podem virar para o outro lado o do ódio.

E a prova disso é mesmo o amor incondicional ( mesmo se por vezes exagerado) como elas amam os filhos...

Mas é dificil medir o quanto se ama ou não.

Obrigadinha pela visita ao meu cantinho.
Beijokitas

Teté disse...

A Agustina tem todo o direito de ter essa opinião, mas eu não concordo.

Nem acho que se possa medir o amor, do homem ou da mulher, quer por cartas, quer por aquilo que dizem ou fazem.

Para o amor resultar e ser verdadeiro, é preciso que seja de parte a parte, um pouco como a imagem de um espelho. E há muitas maneiras de tomar a iniciativa... :)

Beijocas!

Laura disse...

Ora, falou a tété e tá falado.É isso aí, quem diz que nos dias de hoje (sempre houve disso, mas, faziam-se de santinhas ehhh)é o homem que vai à luta? ahhh, elas têm os seus métodos de conquista e bem apuradinhos...E como a nina diz, cada um ama à sua maneira e não dá para medir...Bela ideia para fazer euros, vou inventar a fita de medir o amor, cá por cima, lá por cima, alto, alto....Beijinhos.laura

lunatiK disse...

Viva
é realmente uma ideia interessante, nunca tinha pensado nisto por este prisma.
Cumps.